O Amor Reparador

Eu morro de orgulho dos meus meninos. Como toda mãe, claro...
Mas eles são especiais (não estou disputando, hein?! Estou apenas falando dos meus!!). São crianças que ainda não se contaminaram com preconceitos do mundo moderno - e farei de tudo pra que nunca aconteça! São simpáticos com todo mundo, independentes, saudáveis. E terríveis!!!
Mas o assunto não é esse, pelo menos, não hoje.

O post de hoje vai mostrar o lado mais humano do meu caçula. Ele com toda sua truculência - André é o homenzarrão da família, embora o mais novo. É bruto, bravo, forte. Gosta de luta, de força, do Hulk. André voltou do pediatra ontem com a incrível marca de ter o tamanho - peso e altura - de um menino de 5 anos e 3 meses!!!
Como o melhor da vida, até você ter seus filhos, é passar as férias na casa da vó, colaborando com minha sanidade e liberdade, mandei os 3 pra casa da minha mãe. Uma vó babona, que ralha, ensina, cobra e mima. O lugar onde a comida é sempre saudável, fresca e deliciosa, inclusive o chocolate clandestino por debaixo da coberta. Né, mãe?!
Na casa da vó tem espaço, comida, carinho e o Rubens. Um pug que atende por Kiko, mas se chama Rubens e acabou. 
Rubens anda doentinho, com fortes dores na coluna, por isso mal sai do seu cantinho. Nem pra comer e fazer necessidades, está à base de analgésicos. Com toda atenção do pessoal da casa principalmente do melhor enfermeiro/cuidador/apaixonado que poderia ter:



André, por conta própria e na hora certa, pegou o pote de comida e deu grão por grão. Até que o Rubens comesse tudo.


Depois da comida, a aguinha fresca - e benta que minha mãe fluidifica todos os dias ouvindo o programa do Padre Marcelo. 


Foi nesta hora que eu me entreguei às lágrimas,
André não sabia que eu estava registrando tudo em fotos. Inclusive, ele nem devia saber onde estava, era um momento só deles.
E eu vi, como se o André estivesse solidário à dor do Rubens e ao mesmo tempo, rezando, pedindo que aquele sofrimento passasse logo.


Pra diminuir o trabalho do Rubens, meus pais tiraram a casinha e fizeram uma caminha rasteira no cantinho da sala.
Fica mais fácil pra ele entrar e sair, deitar, levantar sem tanto trabalho e diminuindo assim, a dor.
Mas André não gostou. Não quis ver seu amigo deitado no chão e do seu jeito, na marra, montou uma caminha. Depois de ouvir um gritinho de dor, entendeu que o melhor eram os paninhos no chão mesmo.



E esta é a melhor tradução de tudo que escrevi acima.
Se ele reproduziu gestos dos adultos, é até aceitável - apesar de ninguém levar a comida até o Rubens, e sim o contrário. 
Mas certeza que o André não viu ninguém deitado na caminha do Rubens, abraçado, protegendo e aquecendo seu grande amigo.

Que fique esta lição de amor e companheirismo.

Um beijo e até.


Comentários
10 Comentários

10 comentários:

  1. Jana,
    Que coisa mais linda! Chorei vendo o André dar comida na boca do Rubens. Fofo demais. Que coração grande ele tem. E a gente ver os olhinhos do Rubens de agradecimento. São lindos demais juntos. Morri de emoção com esse post!!
    Beijos grandes
    Adriana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai, Dri, nem me fale... Esses dois enchem meu coração de amô!!!

      Bjão, querida!

      Excluir
  2. Que lindo, realmente, sem palavras. ..

    Amanda Souza
    http://comoutrosolhos.com

    ResponderExcluir
  3. Nossa, que lindo!
    Eu sempre me emociono com a sensibilidade das crianças...minha filha sempre solta umas pérolas que acho o máximo! É através deles que eu ainda tenho esperança no mundo, que ainda pode existir coisas boas e muitas vezes é Deus nos demonstrando bondade e amor!!!
    Parabéns pelo filhote!
    Beijos!
    "casinha de uma pequena mulher"

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Brigada, Jéssica!
      Esses pequenos são nossos grandes mestres, né?!

      Beijão!

      Excluir
  4. Olá Janaína, que criança meiga e solidária o seu filho. É tão difícil encontrar criança assim, me emocionei com o carinho em dar de comer e não sair do lado, parece que entende que naquele momento o Kiko precisava de amor. Muito lindo, obrigada, que sejam sempre abençoados, abraços carinhosos
    Maria Teresa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Brigada pelo carinho, Maria Teresa!
      Esses dois juntos... Ai, ai, meu coração...

      Beijão.

      Excluir
  5. Ai Jana, já to meio chorona esses dias e venho ler esse post... lindo demais! André é um tesouro como todos os seus meninos, que mesmo não conhecendo pessoalmente sinto a energia boa no olhar, no jeito de ser. Parabéns amiga, por ter crianças assim, tem que se orgulhar mesmo! <3 beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Migue, esse trem de que quem aos seus não degenera... Só vendo nossos pequenos que a gente tem certeza desta máxima!
      Somos muito sortudas e abençoadas: temos os filhos mais doces do mundo. EU E VOCÊ!

      Beijo, queridona!

      Excluir

FAZ DE CONTA que esse post é vital pra você e repasse para seus amigos...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Voltar ao topo Web Analytics
Casa de Faz de Conta © Copyright 2013. Desenvolvido por Elaine Gaspareto