Lacinho Vermelho

Uma vez quis ser médica. (Tá, e quem não quis, dãh!)
Aí, decidi que seria Infectologista ou Psiquiatra. (Ué, eu queria e daí?!)
Quando vi que minha TDAH/TDHA/TDD/DDD não permitiria que eu me dedicasse tanto aos estudos, guardei a ideia na gaveta e fui ser voluntária numa casa de aidéticos em fase terminal.

Nada disso, sem "vixe!", "credo", ou "minha nossa Senhora!", fui porque eu quis e confesso que além de chocante foi um divisor de águas: ou se é preconceituoso ou não.
Decidi não ser! Por isso continuei ajudando.

Precisei parar porque a vida nos força a escolhas e hoje, e o que eu tenho de tempo é gasto com minha família, né?! Todo mundo em fase de aprendizado, aí já viu?!

Mas penso sempre no assunto! Gostaria de trabalhar nessa área, de escrever mais sobre isso, de conhecer histórias.
Uma vez vi um filme que nem imagino o nome, na Sessão da Tarde, lembro que a cena final era no salão do colégio (cena clássica americana) com todos alunos ouvindo uma palestra sobre AIDS. Se alguém souber o nome, me fala, por favor! A atriz principal era uma ruivinha. Não lembro de mais nada (que possa falar, sem estragar), mas o filme é excelente.
Li um livro, várias vezes, que surrupiei num curso, que contava o início (verídico) da Aids nos EUA e África. Pensa!

Hoje é 1º de Dezembro - Dia Mundial de Combate à Aids.
Então, gente, hoje vamos dar uma força. Vamos fazer nossa parte. Seja ela como for!
Converse com adolescente sobre o uso do preservativo e seringas descartáveis!
Visite portadores do vírus, só pra conversar (que era o que eu fazia).
Doe à Sociedade Viva Cazuza, que cuida de crianças carentes portadoras do vírus. A sua doação pode ser de roupas, brinquedos, e até dinheiro.

Não importa como, apenas entre nesta luta. Como sempre faço, durante todo esse dia, uso um broche/boton do símbolo da causa, um lacinho vermelho. (coloco a foto durante o dia* )
Esse ano vou ter uma conversa séria com uma priminha de 12 anos e um pincelada no assunto com o PP, 8.


Avisem o que fizeram, que eu divulgo o link aqui (atualizando o post) e no Twitter.

É isso!
Conscientização ainda é a solução.

Um beijo e até.



Aaah! Eu nem prestei vestibular de Medicina. Entrei em Relações Internacionais!


Lendo mais a respeito com pessoas conscientes:

Andreia Lica - colocou a fitinha na barra lateral -  http://andreiarenovandoereciclando.blogspot.com/

Fernanda Reali - escreveu a respeito - http://fernandareali.blogspot.com/2010/12/dia-mundial-de-conscientizacao-aids.html

Adelaide - Também fez um post - http://euseivoucontar.blogspot.com/2010/12/dia-mundial-do-combate-aids.html

*- o dia não tá pra peixe, não vou conseguir!
Comentários
9 Comentários

9 comentários:

  1. É... quem não quis fazer medicina? No fundo o ser humano quer sempre ajudar e sua iniciativa é muito válida. Conheço a Sociedade Viva Cazuza. É um lugar acolhedor, cheio de amor.
    Eu tenho uma amiga com aids e já perdi um amigo para essa doença. Não deve ser nada fácil conviver com o medo, com o preconceito. Tomara que aqueles que cursaram medicina possam encontrar o caminho para a cura.
    Bom dia!

    ResponderExcluir
  2. Oie..
    O preconceito estraga o mundo!!! Preconceito de coisas que as pessoas não tem informação...
    Eu nunca quis ser médica...kkkkkkbjooo
    Ps. A pessoa que tirei de amiga secreta não mandou o endereço ainda...

    ResponderExcluir
  3. Otimo post, vou colocar um link da foto no blog.

    Bjão

    ResponderExcluir
  4. Olha eu também fiz um post... e estou citando um livro não sei se você conhece "Depois daquela Viagem" de Valeria Piassa Polizzi, é uma leitura indicada para adolescentes... minha filha de 13 anos já leu.... temos que educa-los.
    Grande abraço

    ResponderExcluir
  5. Eu acho mto legal quem faz trabalho voluntário assim, pra quem precisa só de um apoio, uma palavra. Pra quem foi deixado à margem por puro preconceito. Não tem pq ter preconceito. Não conheço ngm com AIDS. Não que eu saiba. Mas eu faço o possível para não agir com preconceito com ngm.
    Muito bom o seu post! Eu queria ter aqui um broche ao menos pra poder usar... ou uma fita vermelha pra fazer o lacinho e usar. Eu devia ter lido o seu post mais cedo.
    Bjks

    ResponderExcluir
  6. Tamo na luta mana! Mas posso deixar essa conversa com adolescente pra daqui uns 8 anos rs?
    OBS Meu pai é psiquiatra, cresci no meio dos doidos, nunca quis ser médica, mas óbvio que já prestei vestibular pra medicina por pressão de parente, por sorte nao passei rs!
    beijo querida

    ResponderExcluir
  7. Oi Janaína, você demonstrar ser uma pessoa muito valente.
    PArabéns pelo post.
    .
    .
    Citei seu nome e o blog lá no meu pois fiz um post referente ao Amigo Secreto Craf. Ok?!
    Qualquer problema com a citação me avisa "please".

    Bjo

    ResponderExcluir
  8. Jana, como vc um dia eu tb desejei ser médica, mas com um estágio rápido no 2o grau acompanhando um médico legista... meu olhar para a medicina mudou um pouco e eu voltei meus anseios para ser médica de obras... ou seja... Engenheira Civil especializada em Qualidade em construções.
    Tb como vc,assisti ao filme (q tb não me lembro o nome) e desde então me solidarizo com a campanha todo ano e não me importo qdo dizem q perco meu tempo usando o lacinho vermelho. Só acompanhando pessoas infectadas, de perto, para sentirmos o quão dolorosa e avassaladora é essa doença q NÃO tem cura. Precaução é TUDO nessa luta!
    Fazer nossa parte não custa nada e só ajuda. Pq não fazermos? Bjs.

    ResponderExcluir

FAZ DE CONTA que esse post é vital pra você e repasse para seus amigos...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Voltar ao topo Web Analytics
Casa de Faz de Conta © Copyright 2013. Desenvolvido por Elaine Gaspareto