Seria trágico se não fosse cômico - Rico em detalhes

Não. Eu não troquei o bordão!
É que eu decidi rir do que não adianta reclamar... Aconteceu, tá acontecido. E por isso resolvi trazer um momento de comédia/pastelão aqui pro CASA DE FAZ DE CONTA.

Tudo começou na Sexta-feira Santa, quando o piriri apareceu por lá, na chácara em Itú.
E dá-lhe muita água, paciência, idas e vindas ao toilette e uma vontade louca de comer o bacalhau da minha mãe. Comi e o que deu?
Uma bombada no piriri. O que já incomodava, atrapalhou uma noite de sono e ainda fez com que minha manhã seguinte ficasse sem gosto, sem leite com café e pior, me levasse ao PS mais próximo.

Lá, (muitas risadas só de lembrar) o médico brigou com a enfermeira, na minha frente. A auxiliar de enfermagem já estava tremendo de medo dele e com isso não conseguiu achar a veia da outra paciente.
Fiquei lá, tomando um sorinho básico, no frio, na chuva e não numa casinha de sapê.
De repente, surge ela, a temida enfermeira chefe (pelo menos era assim a postura dela), apavorando as enfermeiras, as auxiliares, os pacientes inclusive. General mesmo. Chegou colocou o soro do senhor (éramos 3 no lugar), no suporte da mocinha da veia difícil, de forma que os fios cruzaram. Saiu batendo o pé e levando o suporte do tal senhor.
15 minutos depois, ela volta apavorando de novo: "Você acabou, pode ir. Você daqui uns minutinhos, pode ficar mais..." Lascou a mão bruta no esparadrapo e arrancou o soro da mocinha de uma forma que nem Shrek seria capaz.
Calmamente, o senhor respondeu quando ela disse que ele tinha mais um pouquinho no recipiente dele: "Tudo bem, eu aguardo. Mas o MEU acabou."
Silêncio naquele frio!
Nós três pacientes arregalamos os olhos e concluimos com um ponto de interrogação.
Ela, a enfermeira?
Sumiu com os dois da minha frente em 3 minutos. Até agora não sei que fim levaram e nem se conseguiram se livrar das garras dela...
Medo. E muitas risadas. Que bom, diaem que rir é o melhor remédio mesmo...

Não contente com isso, saindo do pronto socorro de uma cidade do interior (entenda como quiser, eu não quis ofender ninguém), meu amigo de fé irmão camarada GPS deu sua mãozinha certeira.
Apontou um novo caminho de volta à chácara. Uma nova opção, uma visão pós moderna natureba paz e amor do caminho de volta pra casa.

Meu marido lindo, assim como 99% dos homens pagou pra ver e nem deu ouvidos ao meu clamor: "Amor, vamos pelo caminho que a gente acha que sabe, não tô bem e quero chegar logo."
Conclusão: Ficamos 2 horas num atrilha desconhecida de terra, que nem o GPS sabia que existia, na chuva, na lama, no isolamento total do resto do mundo.
Fomos, fomos, fomos até ele encontrar um boteco na esquina do fim do mundo, onde uma única viva alma nos disse para voltar, já que aquele caminho era o mais longo.
Ok, ok. Ele se rendeu. Voltamos e no meio do caminho estava ele.
Um carro atolado. Parado na transversal, na chuva, no frio e na lama (eu sei que tá repetitivo, é que esses detalhes foram marcantes nessa intensidade mesmo)!

Os minutos passaram e aquele marido lindo lá de cima, resolveu descer e ajudar o pobre casal. Na verdade eu gostaria de chamá-lo de outro nome, mas não posso, o horário não permite.
40 minutos depois, salvamos o sofrido casal. Voltamos, aí mais meia horinha e chegamos sãos e salvos no destino final/inicial. Eu cansada e meu marido só de cueca. Com toda roupa suja/molhada de lama no chão do carro. Realiza se a polícia pára a gente!

Meu piriri? Estava lá, marcando presença. Mas eu já tinha tomado o controle da situação, quem mandava naquela hora já era eu.

Mas a história não acaba por aqui. E se você quiser saber a continuação, comente este post. Diga que você não se entediou com a comédia da vida real que eu conto a parte II zé finim (c'est fini) depois.


É isso. Só consigo rir de tudo isso.
Um beijo e até.

Essa imagem foi tirada do celular (logo a qualidade péssima), na hora do salvamento do "nobre casal". O terceiro rapaz apareceu pra ajudar e a mocinha ficou na direção.
Comentários
9 Comentários

9 comentários:

  1. Lóóóóóógico que eu quero saber o resto né! Onde já se viu contar uma história pelas metades... humpft!

    =P

    ResponderExcluir
  2. Oh meu Deus, tadiiiiiiiiiiiiinha... To morrendo de rir de você, #ohgod !! Tem uns dias que são só alegria, do início ao fim, né não ?

    Meu marido também acredita mais no GPS que em mim, se serve de consolo...

    E CLARO que eu quero saber o resto !!!

    Ah... Os LOVEs foram feitos por estas mãozinhas sim :))

    bjobjo

    ResponderExcluir
  3. Menina , eu rindo aqui da sua tragédia... mas só rindo, vai perder a compostura, né?
    Ai, eu queroooooooooo a parte II , amanhã , troco pela foto, tá?rsrsrsrsrsrs
    Mas vc. pelo jeito já tá boa, né?
    Beijão
    Vero

    ResponderExcluir
  4. AI JANA- TU ME DESCULPA - MAS ERA PRA´RIR NÉ? É DEPOIS QUE O ASSUCEDIDO JÁ PASSOU A GENTE TEM QUE RIR E CONTAR A HISTÓRIA - LÁ EM CASA E NA CASA DE MINHA MÃE TODOS ME PERGUNTAM MAS DA ONDE TU TIRA TANTA HISTÓRIA, ORA - DA MINHA VIDA- É EU SAIR DE CASA QUE ACONTECE ALGO QUE DEPOIS VENHO CONTANDO E DEPOIS NO MEIO PENSO - MAS FOI ENGRAÇADO - AOGRA NÉ- E ADOREI A HISTÓRIA DO COHOCOLATE - FAZER O QUE VAMOS INVENTAR PARA AS CRIANÇAS - O IMPORTANTE É ELAS ABRIREM E ENCONTRAREM ALGO LEGAL LÁ DENTRO - E TE CONFESSO EU EXAGEREI NO CHOCOLOCATE - E TIVE PIRIRI, DOR NO FIGADO...PORQUE SIMPLESMENTE ME ESQUECI QUE SOU UMA PESSOA DESVISICULADA(TIRARAM MINHA VESICULA) ENTÃO O FIGADO NAO DÁ CONTA E MANDA RECADO - IH JA PASSEI CADA UMA NA RUA, XOPIS - DE TER QUE IR CORRENDO EM BANHEIRO QUE NEM FILME QUE TU GEME E NÃO TÁ NEM AI PRÁ QUEM TÁ DO LADO- PODE RIR TB - EU DOU RISADA DE MIM- HOJE MESMO VEIO UMA AMIGA E FALEI -EU ACHO QUE MORRI E NÃO SEI - NÃO POSSO BEBER NADA ALCOOLICO, NÃO POSSO COMER CHOCOLATE, CHURRASCO (MUITO), MUITA PIZZA QUE NEM ANTES, ENTÃO EU TÔ MORTA E ELA SE MATA DE RIR DE MIM.. ESTA NÃO TEM GRAÇA
    - TÁ AGORA PPO SÉRIO - JÁ FZ DUAS MEIAS - IURUUU - TEM DIA PARA MANDAR?PORQUE QUERIA FAZER MAIS!
    - ITEM DOIS - VIM TE CONVIDAR E AS COMADRES TB - PARA ME SORTEIO DE 1 ANO DE BLOG E ANI AQUI DAS QUE VOS ESCREVE- A UM ANO ATRÁS ESTAVA EU COM UMA BRTUA DE MA DEPRESSÃO - ABRI (ABRIRAM PRA MIM-MINHA FILHA) E COMECEI A ESCREVER E POSTAR, ... E GRAÇAS AS AMIZADES, AO PRAZER DE PSOTAR, A TDO QUE JÁ FIZ, E SEI QE ENSINEI... E APRENDI É QUE ESTOU MELHORANDO.. ENTÃO AGORA O PRÊMIO - UMA LUMINÁRIA MARROQUINA LINDA DA ROSAMNDO PRESENTES - E TEM MAIS ELA VAI DAR DESOCNTO PARA AS SEGIDORAS LEITORAS AMIGAS - QUE COMPRAREM ATE´13/04 E ESCREVEREM NO FINAL DAS COMPRAS DUAS PALAVRAS MÁGICA QUE ESTÃO NO BLOGUITO - E EU COMO SOU A PRIMEIRA LEITORA DO BLOG TB VO GANHAR IURUUU
    TÕ TE ESPERANDO E AS COMADRES TBE AS RECOMADRES
    BJ

    ResponderExcluir
  5. Oi Jana,
    E sabe o que é pior??? É QUE SEMPRE DÁ PRA PIORAR!!!
    Embora esteja com as bochechas doendo de tanto rir, lamento o sufoco!!!
    Fazer o quê né, tem hora que o melhor mesmo é rir!!!
    Beijocas,
    Cris João.

    ResponderExcluir
  6. hehehehehe não consigo não rir!!
    conta logo, amiga!! O que aconteceu depois!!!

    ResponderExcluir
  7. Claro que quero saber o final né?

    ResponderExcluir
  8. Janaina, comecei a ler, daí notei a palavra Itu e comecei a prestar mais atenção ainda (é que eu sou de lá) e continuei a ler, interessada pra saber o final da história, mas já rindo muito (desculpe, não pude evitar) e imaginando a situação.
    Pode contar o final sim. Vou aguardar.
    abs

    ResponderExcluir
  9. É pessoal isto realmente aconteceu, pois estava eu lá vendo o resultado final desta história...meu querido irmão chegando com a roupa cheia de barro. Que feriado hein. Fora que a culpada de tudo isso foi a água de ITU...que água hein. Mas descobrimos que foi apenas uma virose afinal outras pessoas ficaram ruins sem estarem por lá! Bem foi uma aventura para estas duas pessoas que tanto adoro!

    O importante é que durante a noite jogamos um poker!

    Vou ficando por aqui.

    Bjos. Li

    ResponderExcluir

FAZ DE CONTA que esse post é vital pra você e repasse para seus amigos...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Voltar ao topo Web Analytics
Casa de Faz de Conta © Copyright 2013. Desenvolvido por Elaine Gaspareto